Resiliência

Resiliência é um termo originário da Física, e significa a capacidade que tem certos materiais de voltar às suas formas originais depois de sofrer alguma ação que modifique sua forma. São as forças internas que ajudam a ultrapassar as adversidades que podem ser estimuladas para que as pessoas possam encarar as dificuldades na vida, possam continuar a viver com esperança e satisfação.

Existem pessoas que sofrem agressões do ambiente, superam situações difíceis e continuam seu desenvolvimento sem prejuízos significativos; são as pessoas Resilientes.

Os pais naturalmente se preocupam com o futuro dos filhos e quando percebem dificuldades no comportamento, aprendizado e problemas de socialização com colegas esta preocupação aumenta. Cada pessoa é única, com suas facilidades e dificuldades, mas é frequente a comparação entre as pessoas da família quanto ao desempenho escolar, social, profissional, como também comparações com outras pessoas que obtiveram sucesso. A simples comparação frequente pode ao invés de estimular frustrar a pessoa que passa a se achar incapaz perante a família.

O suporte familiar e o envolvimento da família no processo educacional fazem a diferença para desenvolver a Resiliência da criança.

Sabemos que existem pessoas que já nascem com alto grau de resiliência, outras não, mas é possível desenvolver uma “Atitude Resiliente” com ajuda. Ser Resiliente é demonstrar habilidade em solucionar problemas, ter autodisciplina, acreditar que existem pessoas que os amam incondicionalmente, ser otimista e reconhecer seus próprios pontos fortes, encarar os erros como experiências de aprendizagem sem evitar ou negar, ter empatia e habilidade para desenvolver relações interpessoais satisfatórias e ser capaz de procurar ajuda e suporte de maneira tranquila.

A Família e os Pais ou seus substitutos tem papel fundamental na evolução da Resiliência de uma criança. Existem estratégias que podem ajudar no desenvolvimento da Resiliência.

Se a Família deseja desenvolver Empatia numa criança, a capacidade de se colocar no lugar do outro e se sentir como ele, deve praticar a empatia com a própria criança, mesmo se estiver zangada ou desapontada com a criança, esperando o melhor momento para conversar de maneira positiva, com atenção, aprovando ou corrigindo suas colocações tranquilamente, com confiança, evitando julgamentos e acusações que levem ao ressentimento. Para ensinar a Responsabilidade é importante incentivar a Cooperação em casa, na escola e nas atividades de lazer e sociais. Reforçando a autodisciplina serão desenvolvidas as Habilidades de Resolução de Problemas e Tomada de Decisões. Para que a Autoestima se desenvolva é importante ajudar a criança a perceber que os erros são importantes no processo de aprendizagem em casa e na escola, sem medo de fracassar.

A Resiliência é alimentada pela aprovação verdadeira da criança (ela percebe quando é mentira) e a faz sentir-se aceita. É na Família que a criança extrai confiança.

Carmem Stehling _ Psicóloga e Pedagoga 29/09/2014
 

 

 

Área Restrita