Reunião da A.G.R.A.D.A. de 16 de Março

Resumo dos pontos principais da palestra sobre Transtornos de Aprendizagem _ como trabalhar em sala de aula - dinâmicas para pais e professores
Psicóloga Terezinha Stege e fonoaudióloga Priscila Felix

O TDAH  na escola  existe risco de fracasso escolar 3 vezes maior que outra criança com inteligência equivalente; de 20 a 30 % apresentam dificuldades específicas que interferem na aprendizagem;
Existem dificuldades em termos de conteúdo teórico.

Existe uma co-morbidade?  Qual?  O que é isso?

Comportamento a ser verificado: Baixa autoestima; dificuldades de relacionamento; Depressão; ansiedade; frustração.

Aprendizagem:
  • Transtorno de Aprendizagem, Dislexia, Disgrafia, Discalculia
  • Desordem do Processamento Auditivo (DPA)
  • Alterações na Linguagem Oral

Exemplos comuns na escola: Não copia frases completas, esquece sinais gráficos.
Não pinga o “i” e não corta o “t”,ao fazer contas não presta atenção nos sinais.
Trabalho escolar confuso e desorganizado, desorganização para escrever e fazer anotações no caderno.
Perde folhas, passa o conteúdo de história que é de português.
Material mal cuidado.
Perde objetos e materiais. Nunca acha os seus pertences na mochila.
Pede repetição com freqüência.
Alteração no ritmo da fala.
Dificuldade na estruturação de sentenças
Demora em cumprir as tarefas
Participa pouco de tarefas tradicionais
Impulsividade nos diálogos – dificuldades com turnos

Orientações:
Caderno de comunicação entre a família, escola e profissionais da saúde.
Deixe a criança em local adequado na sala.
Sempre que possível, transforme as tarefas em jogos: Motivação.
Intercale as atividades de alto e baixo interesse durante o dia.
Estabeleça pequenos intervalos entre as tarefas cotidianas.
Realize tarefas visuoauditivas ou multissensoriais. Tarefas com mais de uma pista facilitam a compreensão e assimilação da informação.
Divida as tarefas em partes.

Não monitore o tempo,mas incentive prazos para entrega das tarefas.
Ressalte os pontos importantes da matéria, estimulando a criança a tomar nota do que foi dito.
Sinalize, sempre que possível à evolução e os sucessos.  
Avalie as tarefas executadas pela qualidade.
Faça uma recapitulação do que foi dito em sala e use esquemas para ilustrar.
De forma discreta olhe as tarefas da criança. Supervisão adicional
Combine as saídas da sala de aula e assegure o retorno.
Sala com poucos estímulos visuais
As ordens devem ser breves e claras.
Rotina da classe seja clara e previsível
Peça para a criança repetir as ordens recebidas
Exponha as regras
Cores diferentes no caderno
Destaque as palavras chaves.
Utilize canetas marca texto.
Combine um sinal só de vocês: professor <>aluno
Critérios diversificados para avaliar o aluno.
Considerar progressos individuais.
Estimule as atividades físicas.

Cada criança é como todas as outras, como algumas crianças e como nenhuma outra criança. (Morris)

Para refletir...
O coração do professor
ProfesSOU !!!

Área Restrita